Archive for the Isto é interessante Category

Ciência x Deus

Posted in Isto é interessante on agosto 17, 2010 by rafaelvictor

Para o cientista que tem vivido pela fé no poder da razão, a história termina como um sonho ruim. Ele escalou as montanhas da ignorância; está prestes a conquistar o pico mais elevado e, quando se lança sobre a última rocha, é saudado por um grupo de teólogos que estão sentados ali há vários séculos.

Robert Jastrow

Diga não ao aborto

Posted in Isto é interessante with tags on julho 17, 2010 by rafaelvictor
Você recomendaria o aborto nesses casos?
Passo a ler uma declaração do que seriam algumas vidas, se o aborto tivesse sido legalizado:
“Considere a gravidez de cinco mulheres em situação pessoal e familiar das mais difíceis possíveis. Você acha que o aborto seria uma opção para elas?
Doenças
1° caso:- A mãe está tuberculosa e o pai é asmático. O casal já teve quatro filhos. O primeiro é cego, o segundo é surdo, o terceiro morreu e o quarto tem tuberculose. O que essa mulher espera com mais uma gravidez? Você recomendaria o aborto para ela?
Violência sexual
2° caso:- O que você recomendaria para uma menina negra de 13 anos que foi violentada por um homem branco e que acabou ficando grávida?
Adversidades
3° caso: – Qual o seu conselho para uma mulher grávida com pouco tempo de vida, mãe de muitos filhos, dois deles já tinham morrido, e com o marido na guerra?
Pobreza
4° caso:- O que você diria para um pastor muito pobre, que já é pai de 14 filhos e passa por sérios problemas econômicos e que está com a esposa grávida do décimo quinto filho?
Tradição
5° caso: – Como você reagiria ao saber que uma jovem noiva temente a Deus ficou grávida sem estar casada e que o noivo não é o pai da criança?
Se você recomendasse o aborto nos 5 casos mencionados acima, teria matado Beethoven, assassinado Ethel Waters, uma das cantoras negras mais famosas, teria impedido o nascimento do Papa João Paulo II, o famoso pregador do século XIX João Wesley não teria nascido e, no quinto caso, você teria matado Jesus Cristo antes de nascer”.
São situações como essas que nos levam a refletir se o aborto deve ou não ser legalizado.
Absolutamente contra o aborto
Por isso, a Frente Parlamentar da Família e Apoio à Vida posiciona-se contra o aborto. Achamos que o Estado brasileiro tem condições de cuidar das jovens que, por uma tragédia – estupro, por exemplo -, por situações seriíssimas não possam dar boas-vindas aos filhos. Cabe ao Estado brasileiro fazê-lo mediante suas instituições. Há milhares de famílias nas listas de espera, pessoas que aguardam adoções. Por isso a Frente Parlamentar da Família e Apoio à Vida tem se posicionado tão veementemente a favor da proteção da vida.

Robson  Rodovalho17/06/2010

Classificação dos corações

Posted in Isto é interessante with tags , , on junho 26, 2010 by rafaelvictor

“Graça” por Ricardo Gondim

Posted in Isto é interessante on maio 30, 2010 by rafaelvictor

Ainda há pouco, ao reler o admirável Sermão do Monte, percebi como a graça esteve presente nos princípios expostos por Jesus. Mesmo reconhecendo que a graça foi exaustivamente estudada e definida pela teologia, é preciso redescobri-la nos lábios do Nazareno. Os favores imerecidos de Deus não podem ficar circunscritos às codificações teológicas. Naquele relvado, na encosta de um morro qualquer, Cristo falou de assuntos diversos, mas não se esqueceu de explicitar que Deus se relaciona com seus filhos diferente de todas as divindades conhecidas. Após séculos de argumentação sobre os significados da graça, os cristãos precisam despertar para ao fato de que ela é o chão da espiritualidade cristã.

Um neopaganismo levedou a fé de tal forma que muitos transformaram a oração em uma simples fórmula para canalizar e receber os favores divinos. Para obter resposta às petições, implora-se, pena-se, insiste-se, no aguardo de que Deus escute. Quando não se recebe, justifica-se assumindo culpas irreais, como falta de disciplina. Acha-se que é necessário continuar implorando para Deus se sensibilizar. Mede-se a espiritualidade pelo número de respostas aos seus pedidos e, quando malsucedidos, castiga-se por não merecer. A própria linguagem denuncia romeiros católicos e evangélicos, que lotam os espaços religiosos: é preciso “alcançar uma graça”.

Graça liberta do imperativo de dar certo. O Sermão da Montanha começa felicitando pobres em espírito, chorosos, mansos e perseguidos. Os triunfantes não podem se gloriar de serem mais privilegiados do que os malogrados. Graça revela um Deus teimosamente insistindo em permanecer do lado de quem não conseguiu triunfar; até porque a companhia de Deus não significa automática reversão das adversidades.

Graça permite o autoexame, a análise das motivações mais secretas da alma, sem medo. Na série de afirmações sobre ódio, adultério, divórcio e vingança, Cristo deixou claro que ninguém pode se vangloriar quando desce às profundezas do coração. No nível das intenções, todos são carentes. O olhar sutil indica adultério. O ódio despistado revela homicidas em potencial. A vingança disfarçada contamina as ações superficiais. Lá onde brotam as fontes das decisões, tudo é confuso; vícios e virtudes se confundem. Somente com a certeza de que não haverá rejeição é possível confrontar os intentos do coração para ser íntegro.

Graça convida a amar. Jesus afirmou que Deus “faz raiar o seu sol sobre maus e bons e derrama chuva sobre justos e injustos”. Para revelar sua bondade, Deus não precisou ser convencido a querer bem. Deus não faz acepção de pessoas; o seu amor não está condicionado a méritos. Quando as pessoas são inspiradas por gratidão, reconhecimento e admiração por tão grande amor, se sentem impulsionadas a imitá-lo. Deus surpreende por dispensar bondade sem contrapartida de virtude. Assim, na improbabilidade de os seres humanos se mostrarem graciosos, os discípulos devem almejar a única virtude que pode torná-los perfeitos como Deus — o amor.

Graça é convicção de que o acesso a Deus não depende de competência. Quem acredita que será aceito pelo tom de voz piedoso ou pela insistência em repetir preces nega a paternidade divina. Antes de pedirmos qualquer coisa, Deus já estava voltado para nós. Os exercícios espirituais não precisam ser dominados como uma técnica, mas desenvolvidos como uma intimidade. O secreto do quarto fechado representa um convite à solitude, à tranquilidade que não acontece com sofreguidão.

Graça libera energia espiritual que pode ser dirigida ao próximo. Buscar o reino de Deus e sua justiça só é possível porque não é preciso preocupar-se com o que comer e vestir e por jamais ter de bater na porta do sagrado para conquistar benefícios particulares. Basta atentar para os lírios do campo e pardais para perceber que as ambições devem escapar à mesquinhez de passar a vida administrando o dia-a-dia.

Graça devolve leveza para que os filhos de Deus sintam-se à vontade em sua presença, como meninos na casa dos avós. Graça libera as pessoas para se tornarem amigas de Deus, em vez de vê-lo como um adestrador inclemente. Graça não permite delírios narcisistas. Nenhuma soberba se sustenta diante da percepção de que Deus aposta na humanidade e ainda se convida a cear entre amigos.

Graça distensiona o culto porque avisa: tudo o que precisava acontecer para reconciliar a humanidade com Deus foi concluído: “Consumatum est”. Portanto, enquanto a graça não for redescoberta de fato como a mais preciosa verdade da fé, as pessoas podem até afirmar que foram livres, mas continuarão presas à lógica religiosa das compensações. Devedores, jamais entenderão que o reino de Deus é alegria. A graça liquida com pendências legais. Não restam alegações a serem lançadas em rosto — “Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus?”.

A religiosidade legalista insiste que é perigoso falar excessivamente sobre a graça. Anteparos seriam então necessários para proteger as pessoas da liberdade que a graça gera. Mas o amor que tudo crê, tudo espera e tudo suporta não aceita outro tipo de relacionamento senão abrindo espaço para que haja amadurecimento. Deus ama assim, e o Sermão da Montanha não deixa dúvidas de que todo discurso sobre o reino de Deus deve começar com graça.

Soli Deo Gloria

24-05-10

Ricardo Gondim

Os outros

Posted in Isto é interessante with tags , on fevereiro 7, 2010 by rafaelvictor

Antônio Prata

Estadao.com.br

Você não acha estranho que existam os outros? Eu também não achava, até anteontem, quando tive o que, por falta de nome melhor, chamei de SCA – Súbita Consciência da Alteridade.

Estava no carro, esperando o farol abrir e comecei a observar um pedestre, vindo pela calçada. Foi então que, do nada, senti o espasmo filosófico, a fisgada ontológica. Simplesmente entendi, naquele instante, que o pedestre era um outro: via o mundo por seus próprios olhos, sentia um gosto em sua boca, um peso sobre seus ombros, tinha antepassados, medo da morte e achava que as unhas dos pés dele eram absolutamente normais – estranhas eram as minhas e as suas, caro leitor, pois somos os outros da vida dele.

O farol abriu, o pedestre ficou para trás, mas eu não conseguia parar de pensar que ele agora estava no quarteirão de cima, aprisionado em seus pensamentos, embalado por sua pele, tão centro do Cosmos e da Criação quanto eu, você e sua tia avó.

Sei que o que estou dizendo é de uma obviedade tacanha, mas não são essas verdades as mais difíceis de enxergar? A morte, por exemplo. Você sabe, racionalmente, que um dia vai morrer. Mas, cá entre nós: você acredita mesmo que isso seja possível? Claro que não! Afinal, você é você! Se você acabar, acaba tudo e, convenhamos, isso não faz o menor sentido.

As formigas não são assim. Elas não sabem que existem. E, se alguma consciência elas têm, é de que não são o centro nem do próprio formigueiro. Vi um documentário, ontem de noite. Diante de um riacho, as saúvas africanas se metiam na água e formavam uma ponte, com seus próprios corpos, para que as outras passassem. Morriam afogadas, para que o formigueiro sobrevivesse.

Não, nenhuma compaixão cristã brotou em mim naquele momento, nenhuma solidariedade pela formiga desconhecida. (Deus me livre, ser saúva africana!). O que senti foi uma imensa curiosidade de saber o que o pedestre estaria fazendo, naquele momento. Estaria vendo o mesmo documentário? Dormindo? Desejando a mulher do próximo? Afinal, ele estava existindo, e continua existindo agora, assim como eu, você, o Bill Clinton, o Moraes Moreira.

São sete bilhões de narradores em primeira pessoa, soltos por aí, crentes que, se Deus existe, é conosco que virá puxar papo, qualquer dia desses. Sete bilhões de mundinhos. Sete bilhões de chulés. Sete bilhões de irritações, sistemas digestivos, músicas chicletentas que não desgrudam da cabeça e a esperança quase tangível de que, mês que vem, ga-nharemos na loteria. Até a rainha da Inglaterra, agorinha mesmo, tá lá, minhocando as coisas dela, em inglês, por debaixo da coroa. Não é estranhíssimo?

A Igreja em Chamas

Posted in Isto é interessante with tags on janeiro 23, 2010 by rafaelvictor

Ps: O artigo abaixo não reproduz a opinião do autor deste blog. Mas seguindo o conselho do apóstolo Paulo devemos examinar tudo e reter o que é bom.

A história nos fala que Nero assistiu Roma queimar enquanto tocava seu violino; algo que poucos não acham totalmente incrível. Mas, quantos de nós temos tomado os nossos lugares como espectadores da grande tragédia cantando enquanto a igreja do Senhor Jesus Cristo queima? Sim, existem muitos que vão sentar e se encostar no seu sofá, contente, convencido que é o fogo do Espírito Santo. Mas não é nada disso. Existe uma grande diferença entre o que o Espírito Santo faz e o que o diabo faz. E o que está acontecendo na igreja hoje, com seu foco na amizade com o mundo, sua preocupação com conforto e uma vida fácil (chamando de “vontade de Deus”), e sua fé fácil e barata dizendo que todo o mundo é salvo independente se vive em pecado ou não, não pode ser chamado de nada mais do que uma grande ilusão, ou mais correto, desilusão.

A cada dia que passa eu fico surpreendido e triste quando olho para a igreja de Cristo e como ela parece cada vez mais com o mundo. Deus nos chamou parar nos separar do mundo, “Portanto, saia do meio deles, e se separe deles, diz o Senhor. Não toquem em nada impuro, e eu os receberei”. Está escrito. Saia do meio deles! Se separe deles! Ordens claras e fáceis a entender, mas eu não vejo muitos fazendo isso. Eu vejo pessoas que se chamam de “filhos de Deus” fazendo o oposto em tudo. Parece que foram convencidos que o mundo é correto e o caminho certo e que Deus “entenda” que têm que viver aqui. Mas, está errado. Não é isso que Deus deseja. Deus deseja uma igreja que está “se esforçando para ser cada vez mais santo no temor de Deus”. Não esse impostor que está cada vez mais achando desculpas para poder curtir seus pecados, as coisas desse mundo e parecendo mais com ele.

Horatius Bonar falou mais do que 100 anos atrás, “Eu procurei a igreja e achei ela no mundo, e eu procurei o mundo e achei ele na igreja”. Uma igreja mundana nunca alcançará o mundo. Se nós tentamos ganhar o mundo sendo como o mundo, o mundo vai nos ganhar. Quantos erros foram feitos numa tentativa de ganhar o mundo ou o deixar entrar dentro da igreja sem se escandalizar? Vamos falar de métodos tipo boates “cristãs” e funk “gospel” e “namoro santo”. Não vou atirar pedras, mas para enfatizar a importância disso. Fingindo de ser como eles, corremos risco de se tornar como eles. Conheço alguém que uns anos atrás era DJ nessas tais “Noites Gospel” e hoje ele é DJ numa boate GLS. Nós nem vamos entrar no assunto de quantos jovens tem caído ou desviado devido o diabólico namoro “cristão”. A verdade é que uma boa parte daqueles que brigavam pelo espaço de tentar alcançar o mundo com essas novas estratégias, ovelhas se vestindo de lobos, estão fora da igreja hoje, deixando ela em chamas. Mas, o que esperávamos. Deus nos chamou para fora do mundo e nós entramos.

Deus ainda está nos chamado para fora do mundo. Deus unge um povo peculiar, diferente, separado com seu Espírito Santo. Não existe uma outra maneira, a história nos mostra isso. Nós temos que ser um povo diferente nesses “últimos dias”. Deus está chamando o seu povo de sair do meio deles, só que esta vez alguns vão precisar sair dos lugares onde congregam todo domingo. Deus está separando um povo que ama a coisas de Dele mais do que as coisas desse mundo. Muitos vão continuar no seu caminho sendo influenciado pelo mundo, segundo seus caminhos, apagados nas suas igrejas mundanas, correndo atrás tudo que esse mundo oferece, sabendo que o fim de tudo isso é morte. O mais triste é que eles não se importam, pois são convencidos que será diferente para eles no fim. NÃO VAI SER!!!

1 João 2.15; Não amem este mundo, nem as coisas que ele oferece. Se alguém ama o mundo, mostra que o amor do Pai não está nele.

Tiago 4.4; Adúlteros! Vocês não sabem que amizade com o mundo os faz inimigos de Deus? Falo mais uma vez: Quem quer ser amigo do mundo, se torna um inimigo de Deus.

Não existe como escapar do sentido e significado desses versículos. Um Cristão não pode participar com esse mundo nos seus prazeres, desejos e pecados. Muitos vão querer argumentar comigo nesse ponto, mas eu simplesmente tenho que apontar para sua vida, eu te mostro o seu coração frio e desviado e nada mais tem que ser falado. A Bíblia tem falado. Sua palavra não vale nada. Você é amigo de Deus e inimigo do mundo ou amigo do mundo e inimigo de Deus.

Esse mundo não é mais nosso e nossos interesses não estão aqui. Isto é a declaração de toda pessoa verdadeiramente salva. É impossível ser um crente mundano. Nós não somos mais cidadãos desse mundo poluído, somos cidadãos do céu. Nós temos uma casa, mas não uma feita com mãos humanas. Nossa natureza não é o mesma e os nossos desejos são diferentes.

Thomas Brooks falou, “As honras, os esplendores, e toda a glória desse mundo são doces venenos que são perigos grandes a nós, se não nos destruímos eternamente”.

Doces venenos. Ainda assim, quantos membros de igrejas vivem como o mundo vive sem nenhuma preocupação? E quantas igrejas oferecem esses “venenos” misturados com a verdade? Beberemos com Jim Jones a sua morte. A verdade misturada não é mais a verdade, mas uma mentira. E muita verdade mistura que saí dos púlpitos hoje será condenada e exposta no dia do julgamento como mentira que realmente é. Só que vai ser tarde demais porque muitos já terão bebido e acreditado e será achado clamando, “Senhor, Senhor” na sua última hora.

Por isso Deus nos avisa, “Saia do meio deles”, “Se separe deles”. Nosso clamor não deve ser de “Senhor, Senhor” em desespero, mas um de “meu interesse neste mundo foi crucificado e o interesse deste mundo por mim também já está morto”. Que essa seja a verdade! Onde estão aqueles que buscam isso, que choram por não ter vivido isso, que vê uma multidão se perdendo dentro das paredes onde achavam que achariam salvação.

“Nunca houve um tempo quando existia uma necessidade maior por homens de paixão, homens de princípios, homens com uma visão do Espírito Santo, no serviço do Senhor”. Alan Redpath

Vamos se sentar e assistir a igreja acabar em chamas, ou vamos agir? Clamaremos por Ele? Condenaremos o que nosso Salvador já condenou nas Suas Escrituras ou vamos tentar achar unidade onde nunca deveríamos ter? O que a luz e as trevas têm em comum? O que adianta ter uma atalaia se ele dorme? Ou pior, se ele assiste a igreja em chamas comentando da beleza das cores do fogo?

É a hora de agir! É a hora para o povo de Deus ficar de pé e se e falar, pregando suas 95 teses numa porta, defendendo a fé, lutando pela verdade! Chegou a hora de uma nova reforma, antes que tudo esteja perdido. A igreja do Senhor Jesus Cristo está em chamas e não é avivamento. Onde estão os novos Reformadores? Onde está a voz profética? Deus, salva a sua igreja!

“O profeta dos nossos dias será totalmente aceito por Deus e totalmente rejeitado por homens”.

Jeff Fromholz
http://www.geracaobenjamim.com

Arrependimento

Posted in Isto é interessante with tags on janeiro 17, 2010 by rafaelvictor

Arrependa-se e seja feliz!