Arquivo para agosto, 2008

A simplicidade na adoração sempre a torna grande – Congresso Sedentos Por Mais/ Agosto de 2008 com Ministério Heloísa Rosa

Posted in Eu on agosto 27, 2008 by rafaelvictor

Existem pessoas que questionam, porque trazer
pessoas de outro lugar para vir ministrar
nas nossas igrejas. Algumas até dizem que eles estão
indo lá não para Deus, mas sim para ver estas pessoas.

Mas eu discordo plenamente dessa hipótese. Podem sim existir
pessoas que por falta de entendimento façam isso,
mas podemos ser muito esdificados através desses eventos.

Todas as pessoas tem experiências de vida e  com Deus diferentes.
Claro que elas são baseadas na Palavra, mas eu creio que Deus trata
de maneira muito individual com cada pessoa.
E por isso é importante conhecer isso de outros pastores, ministros de louvores,
e todos aqueles que contribuem de alguma forma para o Reino de Deus
se estabelecer na terra. Essas experiências compartilhadas nos edificam, nos
fortalecem em fé e nos dá força para prosseguir.

Neste último final de semana, pudemos experimentar
um pouco disso. Esteve conosco o Ministério da Heloísa Rosa.
E a presença de Deus agiu poderosamente nas nossas vidas
em louvor e palavras abençoadas.

Com uma maneira de ministrar simples, cantando canções que falam ao nosso coração
e ao mesmo tempo dão a Deus a exaltação que lhe é devida, com certeza aqueles dois
dias foram marcantes pra minha vida e pra de muitos outros.

Canções como “Quero ser como criança”, “Perfeito”,”Alvo mais que a neve”,
“Estou Livre”,”Clamarei teu Santo Nome”,”Cantarei do Teu amor pra sempre” e outras que noslevaram
a lugares celestiais.

A noite Heloísa pregou sobre a mulher samaritana que foi ao poço de Jacó.
Uma passagem que todos conhecem, mas capacitada por Deus, ela retirou tesouros escondidos de
Deus ali para nós.

Podemos louvar a Deus, pois nesses dias ainda existem
pessoas dispostas a serem usada por eles.

Esses dias serão lembrados com carinho por nós, e com certeza irá nos ajudar como um
combustível potente para buscarmos a Deus no nosso dia a dia.

Nosso sincero abraço a vocês e que Deus continue capacitando vocês nessa caminhada.

Rafael Victor

Posted in Letras de Música on agosto 26, 2008 by rafaelvictor

As minhas…

Todas as minhas ansiedades, eu coloco aos Teus pés

Pois Tu, só Tu Senhor…

Me ama como eu sou

Enquanto é dia – Rodolfo Abrantes

Posted in Letras de Música on agosto 10, 2008 by rafaelvictor

Quero um tempo pra passar parado aqui,
olhando pra você de frente.
Me transforma em cada olhar,
quem me formou em todo tempo está presente.

Teu amor me iluminou
e eu posso ver como essa rua está vazia.
Pois a noite vai chegar, então,
vou espalhar esta luz do mundo enquanto é dia.
Hoje é o dia…

Esse é o seu sinal,
vem ver no monte do Senhor
o sol que vai surgir.
Você precisa saber:
Ele é quem no final vence,
é o cordeiro que morreu e hoje vive… Oh Oh Oh…

No meu peito vem plantar
a tua vida pra gerar amor em mim.
Força pra me levantar daqui
e entender que o tempo de colher é hoje.

Quem irá continuar em frente
mesmo quando parecer distante?
Diga ao povo pra marchar,
pois eu virei rasgando o céu desde o horizonte
e não vai demorar…

Esse é o seu sinal,
vem ver no monte do Senhor
o sol que vai surgir.
Você precisa saber:
Ele é quem no final vence,
é o cordeiro que morreu e hoje vive… Hey!

O meu temor por ti vai me ensinar
que me aproximar me enriquece.
E os teus anjos virão me ajudar
quando eu aqui clamar: Me protege!

O meu temor por ti vai me ensinar
que me aproximar me enriquece.
E os teus anjos virão me ajudar
quando eu aqui clamar: Me protege…

Esse é o seu sinal,
vem ver no monte do Senhor
o sol que vai surgir
e todos o verão.
Ele é quem no final vence,
é o cordeiro que morreu e hoje vive, ele vive.

Esse é o seu sinal,
vem ver no monte do Senhor
o sol que vai surgir.
Você precisa saber:
Ele é quem no final vence,
é o cordeiro que morreu e hoje vive… Oh Oh Oh!

Morrer?

Posted in Minhas idéias on agosto 9, 2008 by rafaelvictor

“Os jovens ocidentais de hoje não são capazes de morrer nem pela pátria, nem por Deus, nem pela revolução.”
Luc Ferry, filósofo

Extraído de uma entrevista na Superinteressante Ed.254, julho de 2008

Todo mundo já deve ter visto algum comercial de cerveja. No final vem aquele conselho de praxe: “beba com moderação”.

Acho que nossa geração está praticando o evangelho. E como no comercial da cerveja, ela escutou pra praticá-lo com moderação, e muita moderação.

Isso leva ás vezes a gente escutar coisas que não gostaríamos de ouvir, como essa citação desse filósofo aí.

Não que eu queira que nos viremos homens bombas explodindo por causas infundadas.

Mas quem conhece a história do cristianismo sabe, que muitos cristãos realmente COMPROMISSADOS com sua fé em Jesus Cristo preferiram morrer a negar o seu Salvador. Só pra exemplo a maioria de escritores do novo testamento foram perseguidor e por não negarem a sua fé, foram torturados e mortos.

Nos dias de hoje, vivemos tempos onde podemos (por enquanto) proclamar a nossa fé sem perseguição. (embora algumas já existam.) Onde ser crente já virou até  moda, ganhou status.

Mas e se vir a perseguição. Essa fidelidade aparente prosseguirá?

Acho que morrer também não é definitivamente perder sua vida para uma causa, mas quando você nega um desejo ou uma vontade sua em favor do evangelho também está morrendo.

Foi por isso que Jesus disse que aquele que perder a sua vida acha-la-á.

E até nisso nós também temos andado em falta.E quantas desculpas nós não arranjamos?

O filósofo também disse que além de não morrermos pra Deus, não estamos dispostos a morrer pela revolução.

Muitas pessoas que vieram a este mundo, mesmo não sendo cristãs, deram a sua vida totalmente para algum propósito. Mesmo que a morte fosse o preço.

E tenho visto que servir a Deus é fazer revolução.

Revolução dentro de nós.

Revolução ao nosso redor.

Revolução no mundo.

Morrer é a pedida. Morrer pro comodismo. Morrer pro pecado. Morrer pras nossas vontades. Morrer, mas não negar a Jesus.

Esteja crucificado com Cristo, e não viva mais você.

Que eu e você possamos viver essa morte nas nossas vidas.

Podemos ser revestidos de glória ou perdê-la por toda eternidade. Cabe a nós decidirmos…

Posted in Isto é interessante on agosto 2, 2008 by rafaelvictor

Talvez pareça um tanto grosseiro definir glória como o fato de ser”notado” por Deus. Mas a linguagem do Novo Testamento é quase essa. Paulo promete àqueles que amam a Deus não, como seria de esperar, que conhecerão a Deus, mas que serão conhecidos por ele (1 Co 8.3). É uma promessa estranha! Deus não conhece todas as coisas em todos os tempos? Mas ecoa de forma medonha em outra passagem do Novo Testamento. Nela somos alertados de que qualquer um de nós pode ter de comparecer perante Deus para ouvir palavras aterradoras: “Não vos conheço. Apartai-vos de mim!”. Num certo sentido, tão obscuro para o intelecto quanto insuportável para os sentimentos, podemos ser banidos da presença daquele que é onipresente e apagados da memória daquele que é onisciente. Podemos ficar totalmente, absolutamente de fora — repelidos, exilados, separados e eterna e indizivelmente ignorados. Por outro lado, podemos ser convidados, acolhidos, recebidos, reconhecidos. Andamos todos os dias no fio da navalha, entre essas duas incríveis possibilidades. Aparentemente, aquela nostalgia que trazemos sempre conosco, aquele desejo de sermos reatados a alguma coisa do universo da qual nos sentimos cortados, de estarmos do lado interno da porta que sempre vimos pelo lado externo, não são, portanto, mera fantasia neurótica, mas o mais verdadeiro dos sintomas da nossa real situação. Sermos, enfim, convidados a entrar seria glória e honra altamente imerecidas e também a satisfação do nosso velho e doloroso anseio.

Extraído de “O Peso da Glória – C. S. Lewis”