Arquivo para maio, 2007

rEfLeXõEs sObRe A vIdA

Posted in Minhas idéias on maio 25, 2007 by rafaelvictor

vida.jpg

Temos a segunda maior riqueza.

Sem ela, não existe razão de possuir qualquer bem.

Agradeço a primeira maior riqueza: Deus por me concedê-la.

Vida, como sou grato por tê-la.

Vida como sou grato por vivê-la.

Vida, vida, vida.

Quando ela se acaba, resta apenas lembranças. Quando ela se inicia nasce uma esperança.

Vida- como alguns a destróem, achando que é qualquer a coisa, desperdiçando algo quase sagrado. Se lambuzando num poço de lama onde a dor e a morte são sua companhia.

Vida- como alguns a preservam, por amor ao Criador dela. Vão alto, aproveitando o dom maior. Fluindo como um rio desfazem a dor e a morte, buscando as coisas lá do alto. Sábios são estes…

Vida como quero vivê-la.

Vida como quero SABER vivê-la.

O mundo dá voltas. A vida também.

Existem momentos em que é preciso recomeçar. Outros em que é preciso se posicionar, alguns em que é preciso lutar!

A vida sem sentido, sem propósito é como uma folha seca caída no chão, não é notada, mas é pisoteada por quem ali passa.

A vida traçada com alvos é reconhecida (não que ela precise ou busque isso), como alguém já disse, são as estrelas do céu que mostram o caminho aos navegantes.

Vida atrai vida.

Vida, eu quero vida.

Vida, viva a vida!

Anúncios

O SENHOR te abençoe e te guarde; o SENHOR faça resplandecer o seu rosto sobre ti e te conceda graça; o SENHOR volte para ti o seu rosto e te dê paz. – Números 6.24-26

Posted in Palavras rápidas on maio 12, 2007 by rafaelvictor

rafael.jpg

MOTIVAÇÃO

Posted in Eu on maio 12, 2007 by rafaelvictor

montagem.jpg

Tenho notado uma coisa.

Para concluirmos realmente os planos que temos para as nossas vidas, não devemos esperar acontecer alguma coisa á nossa volta, mas sim gerarmos dentro de nós uma motivação própria.

Ter dentro de nós um alvo, uma meta.

Digo isso porque por muito tempo fui passivo no sentido de agir. Esperava por oportunidades, mas não sabia criá-las. Isso muitas vezes me deixou frustrado. Esperava muitas vezes coisas á minha volta me motivarem, e quando isso não ocorria me sentia muito mal.

Mas é preciso criarmos forças de dentro de nós mesmos, para quando chegarmos em ambientes estéreis, não ficarmos paralisados e sim agirmos ali, motivarmos e não esperarmos sermos motivados…

Isso faz muita diferença…